quinta-feira, 12 de abril de 2012

Música citada pelo Ministro Ayres Brito no julgamento que permitiu a interrupção da gestação de anencéfalo

Música de Chico Buarque citada pelo Ministro Ayres Brito no julgamento que permitiu a interrupção da gestação de anencéfalo

Eu me emocionava ao ouvi-la, hoje após o voto do Ministro chorei copiosamente.


Lembrando que as mulheres a partir de hoje tem o direito de escolher se continua ou não a gravidez de anencéfalo.




PEDAÇO DE MIM  
( 1979 )Zizi Possi e Chico Buarque
Composição : Chico Buarque

Oh! Pedaço de mim
Oh! Metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade
É o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar



Oh! Pedaço de mim
Oh! Metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh! Pedaço de mim
Oh! Metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu 

Oh! Pedaço de mim
Oh! Metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
Num membro que já perdi
Oh! Pedaço de mim
Oh! Metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor, adeus

3 comentários:

Janeslei disse...

Eu choro sempre que ouço essa música. É inevitável.

Diógenes Afonso disse...

Cumadi Rosângela,

Eu me emocionei com sua emoção. Aliás, sempre me emocionei com essa canção na voz de Zizi Possi. Hoje, mas do que nunca, sinto esta composição como um punhal no meu peito, pois tenho saudades imensas de meus filhos [todos rapazes] que moram com a mãe.

Fico pensando que a leitura que faço da letra de Chico cai como uma luva naquilo que considero saudades inomináveis.

Fico pensando também como é difícil para um pai e para uma mãe tomar a decisão de ceifar seu bebê, ainda que anencéfalo... Difícil... Muito difícil...

Mas sou a favor de que os pais decidam e, sobretudo, a mãe... Digo isso com um aperto no coração que não tem tamanho.

Xêru!

Nanda Tardin ESBLOG disse...

Aí que dor... uma saudade ... enfim> Evitaremos mortes desnecessarias.bj